AMACE é medalha de bronze nos Jogos AIPS America/2018

O colombiano Juan Carlos Valencia é, sem dúvida, o rei do Boliche nos Jogos AIPS América. Na edição de 2018, encerrada no fim de semana, em Manaus-AM ele faturou as três medalhas de ouro em disputa, individual , duplas e soma geral da competição, conquistando o terceiro título consecutivo para delegação do café.

Valência foi o campeão individual, título que chegou ao adicionar 563 pinos nas quatro linhas por uma média de 140,75. A medalha de prata foi para Constanza Mora Pedraza, a representação feminina nos jogos e derrubou 440 e, finalmente, a medalha de bronze para Julio César Monzón da Guatemala, que derrubou 437 pinos.

A dupla  formado por María Constanza Mora Pedraza e Juan Carlos Valencia obteve o primeiro lugar por equipes com 542 pinos, seguidos pelos guatemaltecos Julio César Monzón e Erick Álvarez com 399. A medalha de bronze foi para os anfitriões Antonio Sérgio e Jaques Brasil, de Cuiabá-MT, com 327 pinos, que representaram a Associação Mato-grossense de Cronistas Esportivos (AMACE).

No boliche individual, Antônio Sérgio obteve a quinta colocação na classificação geral e Jaques Brasil sexto lugar.

Cerca de cinquenta jornalistas esportivos americanos, representando quinze nações, participaram da 3ª Edição do “AIPS America Games”,  de 5 a 11 de março, na cidade de Manaus. A capital do estado do Amazonas sediou a competição pela segunda vez, tendo sido a anterior em 2015. A metrópole amazônica também hospedou dois Congressos da AIPS América, em 2012 e 2015 e uma reunião do comitê executivo da entidade , em 2014, ano da Copa do Mundo no Brasil.

Agachados dir p/ esq Jaques Brasil/MT, Luiz Ademar/SP, Paulo Roberto/MA, em pé Valdivia/AM Tec André/ Recife, Dudu/ MA, Kleiber Beltrão DF, Osvaldo/AM Iranildo/Recife, Jair/ ES.

O Brasil  foi medalha de bronze no Futsal com participação de Jaques Brasil, representando à Amace (Associação Matogrossense de Cronistas Esportivos).

 

Semi final sinuca (Bilhar), Antônio Sérgio perdeu para o bi campeão Colombiano ao centro Jairo Gusman ficando com medalha de Bronze ao vencer o mexicano Servando peña por 2 x 0

Final entre colombianos Jairo Gusman 2 x 1 A. Chemo, à esquerda foto

Jogos foram disputados em melhor de três.

Os países que foram representados em Manaus foram:

GUATEMALA 

MÉXICO 

ARGENTINA 

TRINIDAD & TOBAGO

NICARAGUA 

PARAGUAI

PANAMA

CHILE 

COLÔMBIA 

BRASIL 

Total de 46 jornalistas esportivos profissionais, que competiram em seis disciplinas, de acordo com o diretor dos Jogos, Carlos Julio Castellanos (Colômbia), primeiro vice-presidente da AIPS America:

ATLETISMO:

BOLICHE:

SINUCA (BILHAR)

TÊNIS DE TABELA:

XADREZ:

FUTSAL:

As duas versões anteriores foram conquistadas pela Colômbia, em Medellín 2013 e Manaus 2015.

Em 2017, foram realizados os Jogos da Amizade Pan América em Mexicali (México), com a participação de seis países: México, Suriname, Argentina, Cuba, Equador e Paraguai.

(Proximos Jogos Deverá ser na Colombia ou Nicaraguá em 2019).

OBS: Critério para participar dos selecionados, ser sócio AMACE, ABRACE e AIPS:

 

 

 

Amace inaugurou a 'Sala de Imprensa Ivo de Almeida'

 
 
 
Presidente da Amace Antônio Sérgio e o secretário de esportes Leonardo oliveira na sala da Amace
 
Foi inaugurada na tarde de sábado, na Arena Pantanal, a 'Sala de Imprensa Ivo de Almeida', da Associação Mato-grossense de Cronistas Esportivos (AMACE). A iniciativa foi da entidade que credencia e representa jornalistas e radialistas esportivos de Mato Grosso, com o apoio da Secretaria Adjunta de Estado de Cultura, Esportes e Lazer (Sael). A solenidade aconteceu em clima descontraído, no intervalo do clássico Fluminense x Flamengo, válido pela Taça Rio, que levou mais de 15 mil pessoas ao estádio administrado pelo Governo do Estado e contou com as presenças de Luciano Almeida, filho do narrador Ivo de Almeida, falecido na década de 1990; do secretário adjunto de esportes Leonardo Oliveira, do presidente da AMACE, Antônio Sérgio, e da crônica presente no estádio, que estava em serviço.
 
"Agradeço ao secretário Leonardo pela cessão da sala, onde agora poderemos receber nossos colegas e realizar nossas assembleias da categoria ", pontuou Antônio Sérgio.
 
O secretário de esportes disse que a Sael é parceira da Amace e que a cessão da sala é apenas o primeiro passo para o estreitamento de uma importante relação com a imprensa especializada.
 
"É com muito prazer que cedemos esse espaço para a Amace e estamos a disposição para contribuir com essa entidade que representa os jornalistas e radialistas que tanto fizeram e fazem pelo nosso esporte. É criticando, apontando erros e sugestões que vamos absorver essas análises e melhorar cada vez mais", disse Oliveira, que também destacou a importância de Ivo de Almeida para a imprensa e o futebol mato-grossense.
 
"Quero aqui parabenizar o Luciano, filho desse grande jornalista Ivo de Almeida, que todos nós sabemos, foi o principal incentivador para a construção do Estádio Verdão (hoje Arena José Fragelli). Parabéns a todos pela feliz iniciativa de resgatar a memória do nosso futebol e da imprensa esportiva", completou Oliveira, referindo-se ao painel com fotos históricas da inauguração do Estádio, em 1976, e e do próprio Ivo, fixado na sala inaugurada no sábado.
 
É meta da Amace, com o apoio do Governo do Estado, criar um Museu Virtual do Futebol Mato-grossense, dentro da Arena, com áudios, vídeos, fotos e textos, contando a história do futebol regional.
 
"Em 2014 fui contratado por uma empresas que prestava serviços ao Governo do Estado para fazer esse trabalho, que foi concluído!, após seis meses; mas não sei porque não está disponibilizado ao público", disse o jornalista Oliveira Júnior, diretor de patrimônio da AMACE.
 
 

Amace inaugura sala Ivo de Almeida

 
 
No intervalo do clássico entre Fluminense e Flamengo, na tarde desse sábado, na Arena Pantanal, a Associação Mato-grossense de Cronistas Esportivos (Amace) fará a inauguração oficial da sala da entidade que levará o nome do narrador Ivo de Almeida. O evento será às 16h50. A sala, cedida pela Sael, ocupará o número 372, do setor Norte do estádio e servirá como ponto de apoio para jornalistas e radialistas, inclusive para reuniões e credenciamentos dos profissionais.
 
“Pela primeira vez a Amace terá endereço fixo e um local para receber a imprensa especializada em coberturas esportivas em Mato Grosso.
 
Recentemente, no último dia 6, a Amace promoveu em Cuiabá o 1º Seminário Nacional de Imprensa Esportiva’. Foi durante o evento que reuniu 128 profissionais de vários estados, que o secretário Leonardo Oliveira confirmou a cessão do espaço.
 
Ícone do radialismo esportivo mato-grossense entre os anos 60 e começo da década de 80, Ivo de Almeida começou a carreira aos 14 anos e foi o narrador mais jovem do país. marcou época com a famosa ‘Equipe da Peteca’, na RVO e foi o grande incentivador para a construção do Estádio José Fragelli, onde hoje está a Arena Pantanal.
 
 
 Ivo de Almeida, - a esquerda, durante solenidade no Estádio Presidente Dutra, na década de 1970
 
 
 

SEMINÁRIO CONVERGE EM CARTA AMACE 2018

 

 

CARTA AMACE 2018

 

Senhores;

 

Durante a realização do 1º Seminário Nacional da Crônica Esportiva de Mato Grosso, realizado em 6 de fevereiro de 2018, jornalistas e radialistas de vários estados, diretores de associações regionais e nacionais, debateram com a Associação Mato-Grossense de Cronistas Esportivos (AMACE), a problemática do futebol regional, e, apontaram sugestões para melhorar a organização da competição, a contratação de jogadores de qualidade, estimular os dirigentes e facilitar o acesso do torcedor aos estádios, principalmente na Arena Pantanal, em Cuiabá. Durante sete horas, os profissionais da imprensa esportiva responderam a questionamentos, apontaram erros, falhas e sugeriram medidas que possam mudar a imagem do futebol mato-grossense e da crônica esportiva, que também passa por um processo de involução.

 

Os debates contaram com as presenças dos jornalistas Cosme Rímoli (Rede Record/R7-SP), Cledi Oliveira (ESPN), Kleiber Beltrão (Presidente da AssociaçãoBrasileira (de Cronistas Esportivos e Vice Presidente da AIPS América), Antônio Sérgio (Presidente da AMACE), Oliveira Júnior (A Gazeta), Antônio Coca (Vice-Presidente da Abrace Centro-Oeste) Flávio Santos (TVCA), Orlando Antunes (Mega FM e Futebol Pres.), e outros 128 profissionais. 

 

As discussões convergiram para uma opinião unânime; considerado como  um ‘produto ruim’ e sem atrativos, com baixa presença de público e fraco nível técnico, o futebol mato-grossense precisa de um tripé para reconquistar seu espaço no cenário nacional, formado por clubes, federações e imprensa, com apoio do Governo do Estado e a iniciativa privada, na busca de investidores e uma melhoria na gestão das competições, além de ações de marketing que resgatem a identidade do torcedor com os clubes locais. Sem essa união, os profissionais concluíram que dificilmente o futebol mato-grossense voltará a atrair o torcedor e conseqüentemente se tornar um produto vendável e rentável.

 

Seguem abaixo as sugestões com medidas a serem adotadas em prol do nosso esporte.  

 

1º - Organização/Credibilidade – As competições promovidas pela FMF sofrem críticas de torcedores e imprensa, devido falhas que precisam ser evitadas, como alterações constantes de tabelas; falta de ambulância, policiamento, inclusive de erros documentais de atletas que levam as competições para uma disputa nos tribunais, como ocorreu recentemente;

2º - Divulgação – Os debates concluíram que as competições precisam ser divulgadas, através de investimentos nas mídias sociais, voltadas ao público jovem, contando para isso com um sistema ágil, com posts diários e a criação de aplicativo para promover o futebol. Além disso, o Seminário sugeriu a criação da ‘Rádio FMF’ – uma emissora WEB, oficial da Federação Mato-grossense de Futebol (FMF), formada por profissionais gabaritados, para transmitir as principais partidas das competições e disponibilizar o chamado ‘Link Dedicado’ que possa ser acessado por todas as emissoras para a retransmissão, sem qualquer custo. As despesas operacionais da Rádio FMF seriam bancadas por patrocinadores oficiais das competições (parceiros da entidade);

 

3º - Logística – Uma das principais reclamações dos torcedores á a ausência de transporte público para a Arena Pantanal e outros estádios, no interior, como o Luthero Lopes, em Rondonópolis. Nos demais, o deslocamento é mais facilitado. Para facilitar o acesso dos torcedores o Seminário sugeriu uma parceria dos promotores das competições com a MTU – Associação Mato-grossense de Transportadores Urbanos, que teriam uma contrapartida de mídia.

4º - Elencos/Atrações – A ausência de craques ou atletas de renome e talento também foi apontada como uma das principais causas para o afastamento do torcedor dos estádios. Como o custo para a contratação dos chamados ‘atletas de peso’ é alto diante da parca arrecadação dos clubes locais, o Seminário sugeriu a contratação de um jogador de renome para cada um dos clubes participantes. O custo seria bancado por 10 empresas diferentes (uma para cada clube). Estas empresas teriam direito a divulgar suas marcas em todo o material publicitário das competições, principalmente uniformes e painéis estáticos em torno do gramado do campo de jogo. Fora de campo, os promotores agregariam outros eventos, com o objetivo de atrair o torcedor, como o acúmulo de pontos por presença nos estádios e a possibilidade de premiar os presentes com um produto significativo na grande final, um carro, por exemplo, permutado com uma montadora, que teria direito a mídia na competição. Outra importante ação sugerida é realização de competições nas categorias ‘mamadeira’, ‘fraldinha’ e mirim nas escolas públicas, com as camisas e os nomes dos clubes locais, a fim de resgatar a identidade do público local com o futebol regional, com visitas à Arena e a distribuição de ingressos.

5º - Investidores – Os patrocinadores da competição devem ser convocados para uma união em torno do futebol, através de reuniões oficiais para a apresentação do evento como produto, sempre oferecendo uma contrapartida que compense o investimento e valorize o produto, estimulando a criação de uma grande campanha que desperte a paixão do torcedor por seu clube e o nosso futebol. “Eu AMO o futebol de Mato Grosso”.

 

Desta forma, concluímos que podemos contribuir e contarmos com o apoio dos senhores para essa nova caminhada.

 

 

 

                          

Sérgio Antônio Teixeira                               Kleiber Beltrão

Presidente Amace                                         Presidente Abrace

                                                       

              Cuiabá, 8 de fevereiro de 2018

 

 

 

 

 

Más condições de estádios danificam equipamentos

 
Radialistas e jornalistas que foram trabalhar na cobertura do jogo União x Sinop, na noite de sábado, no Estádio Luthero Lopes, em Rondonópolis, também sofreram com a falta de estrutura.
 
Destruída por vendavais seguidos, a cobertura das cabines de imprensa do estádio não foram reconstruídas até hoje. Em vez disso a Prefeitura Municipal, que é proprietária da praça esportiva, improvisou tendas de lona, que não protegem os profissionais ali instalados nas posições de transmissão; resultado: a chuva que caiu no local na tarde-noite de sábado, molhou os membros da imprensa e danificou os equipamentos. O problema antigo, afetou os próprios radialistas da cidade, da Rádio Clube, bem como o narrador Espedito Martins, da Rádio Mais, de Sinop. Os profissionais lamentaram as péssimas condições de trabalho. 
 
Antes da competição começar a Associação Mato-grossense de Cronistas Esportivos (Amace) enviou ofício à Federação Mato-grossense de Futebol (FMF) alertando sobre as más condições dos estádios, inclusive para acomodações dos profissionais da imprensa.
 
“Não se pode dar início a uma competição com os estádios nessas condições.
 
 
 
 Antônio Sérgio, presidente da Amace.
 
 
 

Associação prepara documento

 
 
 
Associação prepara documento
Sugestões para a melhoria do futebol profissional e da crônica esportiva deverá resumir o 1º Seminário Nacional de Imprensa Esportiva Amace/2018, realizado na última terça-feira (6) em Cuiabá. O evento promovido pela Associação Mato-grossense de Cronistas Esportivos (Amace) com a presença de 128 jornalistas e radialistas, secretários de esportes do Estado e da Capital e educadores físicos de Várzea Grande e Cuiabá culminou, após ampla discussão, com um alerta sobre o amadorismo com que é tratado o futebol no Estado.
 
 
O presidente da Federação Mato-grossense de Futebol, Aron Dresch, apesar de convidado, sequer compareceu ao evento e foi o principal alvo das críticas dos profissionais presentes e convidados. O documento a ser redigido pela Amace, será entregue aos presidentes de clubes e da FMF, além de autoridades como o Governador Pedro Taques, com sugestões para melhorar o nível das competições no Estado.
A falta de atrativos nos estádios, a baixa qualidade técnica e o desinteresse do torcedor pelo futebol local também foram debatidos.
Para o jornalista Cosme Rímoli, do portal R7 e Record TV, “a imprensa e a população local precisam cobrar mais as autoridades”. “Não podem se conformar com esse estado de coisas”, disse Rímoli.
Cledi Oliveira, narrador da ESPN, falou sobre o futuro da crônica esportiva e destacou as chamadas multiplataformas para as quais devem convergir todas as mídias. “Quem não acompanhar essa evolução não terá espaço no mercado”, alertou.
Kleiber Beltrão, presidente da Abrace, destacou a importância da profissionalização dos cronistas. “Vocês devem se cobrar também”, resumiu.
Para o presidente da Amace, Antônio Sérgio, o seminário superou as expectativas. “Mostramos que estamos vivos e unidos. Vamos mais uma vez tentar melhorar o nível do nosso futebol”, disse.
O secretário adjunto de Cultura, esportes e lazer do Estado, Leonardo Oliveira, confirmou a sessão de uma sala na Arena Pantanal para a Amace, que deve passar a funcionar no próximo mês.
“Os cronistas terão seu espaço num local ideal”, disse Oliveira.
Francisco Vuolo, da secretaria de esportes e Cultura de Cuiabá, se colocou a disposição para contribuir com a melhoria do futebol mato-grossense.
 
Banner Rodapé